domingo, 28 de fevereiro de 2016

Para ler devagar.

A Vida é um imenso novelo. De corpos, emoções, pensamentos e fenómenos visíveis e invisíveis.

Desenrolamos. As horas, os dias, os séculos.

Enrolamos. As palavras, os gestos, os corpos, as acções, as intuições, as alucinações.

Tornamos tudo num imenso emaranhado.

Gastamos a fibra, cansamos a mente, misturamos as emoções até elas se transformarem em partículas que se espalham pelo Universo...

...para retornarem às almas que vislumbram outras almas. E encontram o fio da meada, desfazem nós, atam o que entretanto se quebrou algures.

Com beijos, com garra, com paciência.

Com o milagre do Amor.

Para viver devagar.




(Pinterest)