quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Enquanto tostava sementes de girassol, o pensamento voltava às ruas despejadas de gente, por onde tinha passeado ainda há pouco. Que prazer, rodopiar o guarda-chuva debaixo das nuvens carregadas, a rebentarem ao mesmo tempo que as bolas da pastilha elástica! O cheiro do ar trazia-lhe à memória outras noites, no barco com ela. Os pingos, "plic ploc", a cantarem na água. E os beijos como se não houvesse amanhã!

Por quantas marés passaram desde então, ora ao sabor da corrente, ora enfrentando vagas assustadoras! Sempre de mão dada, mesmo quando parecia que os dedos se iam desprender e o abismo estava ali mesmo por baixo, tão convidativo a abandonarem-se! O mais fácil é perdermo-nos neste grande oceano que é a Vida. Ainda bem que continuam a viagem de longo curso.

Paragem para o jantar de agora. Que presente maravilhoso que o Tempo lhes oferecia, a Vida juntas!

Sem comentários:

Enviar um comentário